Comida: Uma Expressão de Gratidão

Por: Ana Luiza Souza | Fotografia: Fabiano Krehnke

Comer é um ato de amor. É um ato político, um ato social. Através do modo como nos alimentamos, expressamos nossa origem, cultura, e quem temos como referência. Quero falar especialmente sobre como a comida pode demonstrar afeto, carinho e amor.


Pare uns minutos e pense na sua comida favorita. Como você come? Usando as mãos para pegá-la ou usa talheres? É servida fria ou quente? Quem faz a melhor versão dessa receita? Você sabe fazer também ou só sabe degustar? Quando foi a última vez que você a comeu?

Podemos fazer inúmeros questionamentos a um simples prato de comida — ao seu prato favorito, mas o que quero chamar sua atenção aqui é ao fato de refletir sobre a comida que mais te agrada e o porquê.


A maioria de nós possui lembranças de refeições que partilhávamos à mesa com nossa família ou amigos, momentos em que confraternizávamos todos juntos em volta de alimentos que, hoje, nos lembram de um tempo que não volta mais.

Esses momentos são cercados de receitas de família, passadas de uma geração à outra; comidas consideradas tradicionais em certas ocasiões e que trazem consigo aquela frase “não pode faltar” ou “faz bastante porque todo mundo gosta”.

Comida é amor, pois desde o carinho da escolha de uma receita, de cada ingrediente adicionado pensando na combinação dos sabores, na escolha de uma louça onde irá servir, do mexer na panela; até a hora em que o resultado dessa soma de amor e de ingredientes chega à mesa e você declara (ou escuta): — Hum, isso ficou realmente bom!


A comida consegue nos mostrar que somos falhos quando erramos uma determinada receita, que conseguimos nos superar ao tentarmos de novo, que somos capazes quando ela dá certo, que podemos demonstrar carinho quando fazemos o prato favorito de alguém, que somos mutáveis quando experimentamos algo que dizíamos que não iríamos comer, e que carregamos amor dentro de nós, por meio de Cristo, que nos capacita, nos encoraja e nos ama.


A Bíblia em 1 Coríntios 10:31 nos diz: “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus”, sendo assim, nossa alimentação também deve glorificar a Deus. O ato de cozinhar deve expressar nossa gratidão pelo Senhor, conforme Colossenses 3:23 “E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens”, e fazer de coração é dar tudo de si, depositando e demonstrando sentimento nessa forma de servir.

Comer é amar, é amor, é respeitar, aceitar, experimentar, entregar-se, escolher ou não escolher, dizer sim ou não, gostoso ou ruim, errar, tentar de novo, demonstrar, expressar e ser grato. A comida é complexa sim, mas é, ao mesmo tempo, tão simples, que todos nós podemos experimentar, fazer ou comer. Nos permite aprender e, acima de tudo, expressar a nossa gratidão, fazendo como para o Senhor.


Por Ana Luiza Souza*

*Ana Luiza é nutricionista e pós-graduanda em terapia nutricional.

  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube
  • Facebook
  • Pinterest

© 2020 CULTIVAR & GUARDAR