top of page

Dia a Dia com Sabedoria

Texto por: Roberta Nogueira | Fotografia: Tiana


No livro Liturgia do Ordinário, a autora Tish H. Warren nos alerta para uma grande verdade: "a forma como eu passo meu dia ordinário em Cristo é como passarei a minha vida cristã". Em meio às nossas rotinas atarefadas, dificilmente pensamos nas implicações daqueles pequenos hábitos diários para a nossa vida como um todo, mas é tudo que fazemos e repetimos que molda os nossos dias e compõe a nossa vida.


Quando chegarmos enfim ao fim da nossa vida, é a forma com a qual vivemos cada dia ordinário, cada sexta-feira de expectativas, e cada segunda de mau humor, que vai compor o nosso quadro final. É como um mosaico, onde cada pequena peça tem um papel fundamental e contribui para a composição do todo.


Ao negligenciarmos a importância da nossa rotina diária, acabamos repetindo coisas e carregando práticas que nos distanciam cada vez da pessoa que desejamos ser.

Todos os nossos hábitos são formados através da repetição, e são fortalecidos pelas consequências que eles trazem. Por exemplo, se em uma determinada manhã eu resolvi adiar o momento de levantar porque tinha uma mensagem no meu celular, esse comportamento me gerou consequências. Consegui matar minha curiosidade sobre a mensagem, passei mais alguns minutinhos na cama, vi uns vídeos engraçados, e só depois iniciei o meu dia.


Quando obtemos consequências positivas, esse comportamento é reforçado, ou seja, aumenta a probabilidade de nos comportamos da mesma forma no futuro. No dia seguinte, quando eu já sei que usar o celular vai me dar prazer, essa se torna, mais uma vez, a primeira atividade do meu dia. Talvez no quinto ou sexto dia, eu já comece a perceber as consequências negativas que isso pode me trazer. Eu já percebi que meu dia pode ficar mais arrastado, que essa atividade leva muito mais tempo do que eu gostaria, e que eu já começo o dia ansiosa após receber muitas informações, mas mesmo sabendo de tudo isso, eu não consigo abandonar esse comportamento com facilidade.


Isso acontece porque comportamentos repetidos tendem a se transformar em hábitos. Nosso cérebro adora economizar energia, então, tudo que é repetido com frequência acaba sendo automatizado.


É como aprender a dirigir. Tudo parece complexo, com muitas coisas pra fazer e pra prestar atenção, mas depois que vira hábito, nosso cérebro repete tudo isso sem ao menos a gente perceber.


E é assim que, mesmo sem querer, acabamos incluindo na nossa rotina um comportamento que é incompatível com o que desejamos e ele acaba preenchendo boa parte dos nossos dias, e em consequência, da nossa vida também.


A boa notícia é que da mesma forma que esse mecanismo funciona na obtenção de hábitos indesejáveis, também funciona para hábitos que desejamos intencionalmente incluir no nosso dia a dia.

Para conseguir construir uma rotina com maior consciência e intencionalidade para gerir o dia, minha primeira recomendação é o completo oposto do que foi mostrado no exemplo: Não use o celular logo pela manhã.



O uso de redes sociais frequentemente nos desconecta de nós mesmos e das nossas obrigações, funcionando como uma fuga para tirar os nossos olhos daquilo que é importante. Além de ser muito estimulante, e por consequência, fica muito difícil de controlar.


Tente organizar o seu dia, fazer atividades que te promovam sensação de dever cumprido e bem-estar, e só após isso, use suas redes sociais.


Implementar o hábito de organizar suas atividades todos os dias também pode te trazer diversos benefícios. Quando carregamos apenas na nossa memória todas as nossas obrigações e responsabilidades, estamos sobrecarregando uma área muito importante do nosso cérebro chamado córtex pré-frontal. Ela é responsável por tomada de decisões, memória de trabalho, etc.

Ao usarmos agendas, planners ou aplicativos para organização diária, não precisamos ficar constantemente pensando na próxima tarefa a ser feita, e conseguimos deixar nosso córtex pré-frontal responsável por trabalhos mais importantes.


Uma outra forma de viver o dia com mais sabedoria é iniciá-lo com atividades que aumentem o seu senso de ordem e autoeficácia. Você pode arrumar a cama, ou guardar cada coisa no seu devido lugar. As consequências desse comportamento vão fazer você se sentir bem consigo mesmo e vai aumentar a probabilidade de passar o restante do seu dia repetindo atividades assim.


Muito mais do que dicas práticas para aumentar a produtividade, ou a sua capacidade de fazer coisas para si mesmo, esse texto é um lembrete de que a gestão sábia do seu tempo é também uma forma de praticar a boa mordomia dos recursos que você recebeu do Senhor. É através dessa gestão que podemos assumir hábitos e práticas que vão direcionar o nosso coração para Deus.


 

Roberta Nogueira é psicóloga, com formação em Obesidade e Emagrecimento. Casada com Alex, fazem parte da Igreja Batista Regular Maanaim e moram em Pacatuba, CE.

Comments


bottom of page