O Que é Aromaterapia?

Texto por: Érika Farias | Fotografia: Alesia Kozik



Qual a origem?


"Então disse Deus: Cubra-se a terra de vegetação: plantas que dêem sementes e árvores cujos frutos produzam sementes de acordo com as suas espécies. E assim foi. A terra fez brotar a vegetação: plantas que dão sementes de acordo com as suas espécies, e árvores cujos frutos produzem sementes de acordo com as suas espécies. E Deus viu que ficou bom"(Gn 1:11-12).


O uso das plantas aromáticas remonta ao surgimento da humanidade. As grandes civilizações usaram as plantas e óleos essenciais para fins medicinais, alimentação e fins religiosos. As plantas aromáticas, em suas mais variadas versões, como por exemplo, ervas, incensos e especiarias – sempre foram valorizadas, apreciadas e inclusive presenteadas a reis e nobres.


Na Bíblia, algumas plantas aromáticas são mencionadas ao logo das Escrituras Sagradas, são elas: sândalo, cássia (Ex 30:24), cedro (Lv 14:4,6, 49,51,52), cipreste (Is 44:14; 41:19), olíbano (1 Cr 9:29), gálbano (Ec 24:15), hissopo (Sl 51:7), murta (Est 2:7), benjoim (Ex 30:34-36), mirra (Pv 7:17), nardo (Jo 12:3) e cisto/ládano (Gn 37:25 e 43:11).


Como surgiu o nome Aromaterapia?


O nome Aromaterapia e a forma como conhecemos e praticamos, nasceram por volta de 1938 com a publicação do livro Aromatherapie, escrito pelo engenheiro químico francês René Maurice Gatefossé. Ele ficou particularmente impressionado pela efetividade extraordinária de cicatrização da lavanda-verdadeira quando, depois de queimar sua mão durante uma explosão no laboratório, imediatamente imergiu a mão ferida no óleo puro de lavanda. A mão não apenas cicatrizou em poucas horas, mas também não infeccionou e nem ficou com marcas, a ferida curou-se completamente em menos de duas semanas.


Mas o que é Aromaterapia de fato?


É uma prática integrativa e complementar adotada recentemente pelo Ministério da Saúde no Sistema Único de Saúde (SUS), que visa promover a saúde e bem-estar pessoal no dia a dia, porém, não substitui a medicina tradicional.


Já os óleos essenciais são compostos orgânicos voláteis ativos, matéria-prima que é produzida por plantas aromáticas. Desde o início do século XX ficou demonstrado como as moléculas presentes nos óleos essenciais possuem informações químicas que ajudam a manter a saúde e equilíbrio orgânico de maneira natural e efetiva.


Os óleos essenciais possuem “potencial” químico, botânico e terapêutico (antibacteriano, antiviral, antisséptico, antifúngico, antiparasitário, antioxidante, antiinfeccioso, antimicrobiano, expectorante, analgésico, antiinflamatorio, antiespasmódico, cicatrizante, relaxante, sedativo, estimulante etc.).


O que são os oléos essenciais?


Os óleos essenciais (OE) são substâncias químicas compostas por moléculas orgânicas formadas, portanto, por cadeias com átomos de carbono e hidrogênio. A natureza do óleo essencial é, ser volátil à temperatura ambiente; ser ativo quimicamente; ser lipofílico (solúvel em gordura, não solúvel em água).

Onde os OEs se encontram nas plantas?

Os óleos essenciais são obtidos por destilação à vapor das sementes, raízes, talos, cascas, madeiras, resinas, folhas, flores e frutos.


Como o corpo absorve os óleos essenciais?


Via inalação: os óleos essenciais se dispersam no ar e são absorvidos por receptores especializados, encontrados nos cílios olfatórios. Por meio de sinalização eletroquímica via bulbo olfatório, serão produzidas respostas neurológicas e emocionais como atenção, relaxamento, bem-estar e alegria, bem como respostas endócrinas através de produção hormonal que afetará todo o organismo.


Via absorção cutânea: Os óleos essenciais também são absorvidos pela pele, mucosas e corrente sanguínea, apresentando potencial terapêutico anti-inflamatório, hipo e hipertensor, cicatrizante, relaxante muscular, analgésico, etc.


Como usar?


Os óleos essenciais podem ser utilizados em difusores e sprays ambientais, réchauds, banho, compressa, inalação, escalda pés, fabricação de cosméticos, gargarejo, vaporização, perfume natural, diluído em óleos vegetais para massagens etc.



Quem é o profissional de Aromaterapia?


O profissional conhecido como aromaterapeuta não é reconhecido pelo MEC, porém, espera-se que tenha realizado um curso de formação respeitado e esteja vinculado a alguma associação para atualização, estudos de caso, acompanhamento e supervisão nos primeiros anos de atendimento.


O aromaterapeuta pode escolher usar apenas técnicas, protocolos e instrumentos da aromaterapia em sua prática clínica. O aromaterapeuta clínico pode ou não possuir formação prévia na área da saúde, mas é esperado que possua formação consistente, atendimento em local adequado (conhecido como espaço terapêutico ou clínica terapêutica.


Quem atende em consultório é médico, realizar anamnesse, protocolo de atendimento e o que se fizer necessário para garantir bem-estar do cliente ou interagente (quem atende paciente é médico).

Autocuidado x Automedicação


O Autocuidado com aromaterapia é usar os óleos essenciais para trazer bem-estar de forma segura a não interferir em tratamentos de saúde; ou seja, na dúvida, consulte o médico, faça exames e siga o tratamento recomendado com as devidas medicações prescritas.


A automedicação em nenhum dos casos acima é recomendada.


Kit Básico


  • OE Lavanda-verdadeira (Lavandula angustifólia): relaxante, cicatrizante para a pele, antiparasitária, acalma a dor, reduz os espasmos, purifica, desinfeta, alivia cólicas e as dores musculares, fluidifica o sangue, diminui a pressão arterial.


  • OE Eucalipto radiata (Eucaliptus radiata): favorece a respiração e desobstrui os brônquios, limpa as vias respiratórias em casos de infecção, combate bactérias e previne doenças virais, fortalece o sistema imunológico, acalma a tosse e favorece a expectoração, higieniza o ar.


  • OE Laranja doce (Citrus x sinensis): acalma e combate o estresse, combate infecções, tonifica o aparelho digestivo, combate bactérias e micoses.


  • OE Camomila Romana (Chamaemelum nobile): sedativo, antiinflamatória, alivia crises nervosas, choques emocionais, tranquiliza após pesadelos, melhora dores de barriga, acalma coceiras, combate parasitas intestinais, facilita a digestão em caso de estresse.


  • OE Tea Tree (Melaleuca alternifolia): antisséptico, antiparasitário, antiinfeccioso, antifúngico, combate bactérias e vírus, elimina parasitas, combate micoses, desinfeta feridas, estimula a imunidade, melhora a higiene bucal.


  • OE Limão Siciliano (Citrus limonum): higieniza a atmosfera, tonifica a psique e o mental, favorece a digestão e estimula ligeiramente o fígado, combate o mal-estar de viagens.



Aromaterapia para crianças


A Aromaterapia é eficaz na luta contra as bactérias e vírus, intensificando o sistema imunológico ou equilibrando o sistema nervoso, aliviam as afecções e regularizam as funções dos órgãos. A dosagem deve ser realizada em percentual de acordo com a faixa etária; obrigatório a diluição do óleo essencial em óleo graxo. Nunca pingar nos olhos, nariz e ouvido. A ingestão não é recomendada para crianças.


As famílias bioquímicas para crianças


As moléculas dos óleos essenciais são classificadas por famílias (cetonas, fenóis, ésteres, óxidos, etc.).


  • Álcoois ou monoterpenos (anti-infecciosos, analgésicos, antifúngicos): manjericão doce qt. Tujanol, pau-rosa, ho wood, palmarosa, tea tree, ravintsara, lavandaa-verdadeira.

  • Aldeídos terpênicos (antiinflamatórios, inseticidas, antiinfeccioosos, dermocáusticos): verbena-limão, melissa, eucalipto citriadoram citronela.

  • Cetonas sesquiterpênicas (mucolíticas, respiratórias, antivirais), sem contraindicações: sempre viva verdadeira (immortelle), camomila-romana.

  • Ésteres (antiespasmódicos, antiestresse, analgésicos): lavanda verdadeira, ylang ylang, camomila-romana.

  • Óxidos terpênicos (eucaliptol, antiinfecciosos, antivirais, antibacterianos das vias respiratórias): eucalipto radiata, louro, ravintsara, saro.

  • Terpenos (desinfetantes, tônicos, expectorantes, respiratórios): pinheiro, abeto, zimbro, cítricos.


Alerta

Na compra de óleos essenciais é necessário levar em consideração as marcas de atacado, produtores, forma de destilação, cromatografia (laudo técnico), embalagem, rótulo contendo nome popular da planta, nome científico, registro na Anvisa, lote, data de envase e validade e informações de contato do fabricante.


O que não é aromaterapia?


Não é “cheirinho”;

Não é brincadeira;

Não é mágica.


Marcas sugeridas


By Samia, WNF, Terraflor, Laszlo, Oshadhi.

Cursos sugeridos


Casa May, By Samia, Aromaluz, Grupoessence, Harmonie Aromaterapia.

Referência:


Apostilas do curso de formação da Casa May e Vishwa Aroma


Diário Aromático com óleos essenciais das Escrituras Sagradas

Kátia Verginia Cantão Veloso & Maria Aparecida das Neves

Editora Laszlo


Aromaterapia para crianças saudáveis

Valerie Ann Worwood

Editora Laszlo


Cuidando dos filhos

Daniele Festy

Editora Laszlo


Aromaterapia para os pequenos

Anne-Laure Jaffrelo

Editora Laszlo

O grande manual da Aromaterapia

Dominique Baudoux

Editora Laszlo


A Bíblia dos óleos essenciais

Daniele Festy

Editora Laszlo



 

Érika Farias é Psicalnalista e especialista em AromaTerapia Clínica.