top of page

Crescendo em Oração e na Leitura Bíblica

Texto por: Lucas César Ribas


Fotografia: Neom


Tenho uma avó que ficou muito doente, além de ter tido uma fratura, ela estava desnutrida, e precisou que minhas tias cuidassem dela, alimentando-a na cama. Mas, ela só queria comer chocolate e coxinha! Eu te pergunto, ela se recuperaria comendo somente isso? Não! Ela precisava de uma dieta rica em nutrientes para se recuperar. O chocolate produz saciedade, e, além de não fortalecer, tira a vontade de comer comidas que tragam nutrientes para sua saúde.


Da mesma forma, muitos temos fome por Deus, sentimos aquele desconforto na alma que busca saciedade em algo, mas, muitas vezes estamos buscando satisfazê-la em coisas prazeirosas, porém, que não nos podem satisfazê-la plenamente. Aquele que se alimenta de Jesus e Sua Palavra é saciado e recebe vida eterna que não para de jorrar para os outros que estão ao seu redor (Jo 4.13-14).


Do que você tem se alimentado? A graça comum e revelação geral de Deus são maravilhosas, são como o chocolate, elas nos dão prazer, mas não podem satisfazer os anseios mais profundos do nosso ser; é a revelação especial de Deus na Bíblia que nos dá vida!


Vamos refletir neste texto sobre duas disciplinas espirituais, a do estudo da Bíblia e o da oração, e assim aprender um pouco sobre como satisfazemos nossa fome por Deus no lugar correto.


Vejamos então, através do Salmos 19.7-14, como a disciplina do estudo da Bíblia e da prática da oração são a resposta adequada à voz de Deus que ressoa por toda terra, eles satisfazem a alma da pessoa faminta por Deus.


" A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices. Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro e ilumina os olhos. O temor do Senhor é límpido e permanece para sempre; os juízos do Senhor são verdadeiros e todos igualmente, justos. São mais desejáveis do que ouro, mais do que muito ouro depurado; e são mais doces do que o mel e o destilar dos favos. Além disso, por eles se admoesta o teu servo; em os guardar, há grande recompensa. Quem há que possa discernir as próprias faltas? Absolve-me das que me são ocultas. Também da soberba guarda o teu servo,

que ela não me domine; então, serei irrepreensível e ficarei livre de grande transgressão. As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha minha e redentor meu!" (Salmos 19:7-14).



I. SATISFAÇA SUA FOME POR DEUS OUVINDO A PALAVRA DE DEUS (v. 7-11) 


Satisfaça sua fome por Deus nas Palavras do próprio Deus, que são a Bíblia.


No Salmo 19 versículos do 1 ao 6 vemos a voz de Deus ressoando uma mensagem por toda terra, esta diz que Deus é o criador do universo, Ele é glorioso e sustenta toda a existência. Porém, é nos versículos 7 ao 14 que o salmista chama Deus de Javé, pois, nestes ele fala da Palavra revelada por Deus aos seus profetas, a Escritura.


É na Bíblia que encontramos o conhecimento de Deus mais profundo, que revela em detalhes que é esse Deus criador. É só na revelação especial de Deus dada na Bíblia que o ser humano pode conhecer Deus e Sua vontade, não é a criação, mas sim as Escrituras que contém tudo o que é necessário para a salvação.

“Mas o conhecimento de Deus que é revelado na Criação é muito limitado. Além da consciência do Criador, a instrução da natureza pouco nos diz sobre os caminhos de Deus ou sobre qual deveria ser a nossa resposta a Deus. Portanto, o salmista volta-se para as instruções da Torá de Deus.” (DANIEL ASHBURN)



Nos versículos 7 ao 9 o salmista traz seis aspectos da fala de Deus através da Bíblia. Primeiro, no versículo 7, ele fala que a lei de Javé é perfeita e restaura a alma. Isso significa que o ensino de Deus na Bíblia contém toda a instrução necessária para a comunhão com Deus, ele é sem defeito e completamente infalível.


Essa Bíblia perfeita, restaura a alma, ou seja, revigora o fôlego de vida, atinge a condição humana debilitada.

Ainda no versículo 7, ele fala que "o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices", isto é, os escritos da aliança entre Deus o ser humano, expressam toda a vontade de Javé, e são fiéis, pois, permanecem para sempre. Porém, eles dão sabedoria aos símplices, ou seja, aos que têm a mente e o coração aberto para eles.


No versículo 8 o salmista usa dois termos para falar da Bíblia, preceitos e mandamentos, estes falam a respeito de toda a vontade de Javé, ela está contida nas Escrituras e traz alegria para o coração, ilumina os olhos, dão discernimento para a compreensão do que o Senhor quer da humanidade. No versículo 9, a Bíblia é descrita como temor e juízos, ela é límpida, não adulterada nem contaminada, não contém opiniões humanas, ela é Palavra divina de Deus completamente inspirada e inerrante. Ela contém as decisões justas de Javé! Os juízos de Deus são verdadeiros e justos!


Tamanha é a grandiosidade da Bíblia, ela é a Palavra de Deus enviada a toda terra que alinha nossa fome por Deus com a vontade dEle! Na antiguidade existia uma vara, ela era usada como medida padrão, essa vara foi a origem da nossa atual régua de medir. A palavra usada para descrever essa vara era Cânon, a mesma palavra que depois foi usada para descrever os livros inspirados por Deus que foram reunidos na Bíblia. A igreja antiga via a Bíblia como aquela que nos media e nos alinhava para agradar a Deus.



Além da Bíblia ser autoritativa sobre nossa vida e manifestar toda a vontade de Deus, ela é desejável e totalmente confiável, cheia de virtudes que nos afetam profundamente! Muita gente acha chato ler ou estudar a Bíblia, mas só posso dizer que acham isso por ainda não ter experimentado o Seu poder transformador.


Quem experimenta do poder da Palavra de Deus a deseja mais e mais. O salmista experimentou essa Palavra, e diz que ela é "mais desejável do que ouro" e "mais doce do que o mel e o destilar dos favos", e garante que em entesourar no coração a Palavra de Deus "há grande recompensa" (Sl 19:10,11).


"Os humanos lutam pela riqueza e obtém sustento e prazer com a comida; é assim que os humanos deveriam ver o valor do falar de Deus na Torah". (COREY KEATING)


Quando vários discípulos de Jesus deixaram de segui-lo, Jesus perguntou aos apóstolos se eles também queriam ir, e Pedro respondeu "Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna" (Jo 6:68). É esse o coração daqueles que não apenas aceitaram uma religião qualquer, mas provaram das palavras de Jesus que dão vida eterna.


Agora, algo a se considerar é que o hábito da leitura e a disciplina do estudo é pouco desenvolvido por muitos, e, ainda que muitos queiram, acabam não a praticando. Contudo, se você experimentou da Palavra, vai querer mais dela, desejará saciar sua fome por Deus na Bíblia, que é o único livro inspirado por Deus que contém o conhecimento de Deus.


Como desenvolvemos esse hábito? Aqui estão alguns princípios:


  1. Separe um horário diário para a leitura e outro para o estudo da Bíblia:

  2. Seja realista, não separe 3 horas se só tiver 1 hora disponível;

  3. Escolha um lugar apropriado, o mais calmo possível; 


  1. Para a leitura:

  2. Caso não tenha o hábito da leitura, comece lendo um pouco e aumente gradativamente semanalmente a quantidade de leitura;

  3. Escolha uma tradução com uma linguagem fácil; Ex. NVI; NAA;


  1. Para o estudo:

  2. Use materiais de apoio:

  3. Bíblias de estudo;

  4. Comentários bíblicos;

  5. Dicionários bíblicos;

  6. Dicionários da língua portuguesa;


  1. Não leia ou estude como se fosse um livro comum; traga a consciência da presença de Deus no conteúdo do livro;


  1. Cultive uma visão de que é a Bíblia é prazerosa e revigora sua alma;


  1. A medida que lê a Bíblia a deixe ler você; busque perceber como as suas palavras afetam sua vida e seu caráter;


Quando nos dedicarmos à disciplina da leitura e do estudo da Bíblia, então, estaremos dando ouvidos ao que Deus tem dito a nós todos os dias da nossa vida. Se continuarmos a ignorar a Bíblia, continuaremos a ignorar as palavras de Deus direcionadas a nós, e nosso coração continuará buscando satisfação naquilo que não o pode satisfazer plenamente.


II. SATISFAÇA SUA FOME POR DEUS RESPONDENDO A VOZ DE DEUS (v. 13-14) 


Logo após descrever as excelências da Palavra de Deus nos versículos 7 ao 11, o salmista responde a essa Palavra em oração nos versículos 12 ao 14. "Ele está, portanto, testemunhando a resposta adequada de uma pessoa que ouve o duplo testemunho da criação e da Torá a respeito da glória de Deus" (COREY KEATING).

A fome por Deus é satisfeita através da oração, pois, na oração encontramos Deus.

Nela, o salmista confessa que é pecador, pedindo para que suas ações externas e internas se alinhem à vontade de Deus, as palavras da sua boca e a meditação do seu coração, a soberba e os pecados ocultos. Ele quer oferecer não apenas uma oração agradável a Deus, ele quer ser ele mesmo a oferta agradável a Deus, de tal forma que suas palavras cheguem ao céu como bom perfume diante de Deus.


Como diz J. Clinton McCann: “As ‘palavras’ do versículo 14 repetem a palavra hebraica traduzida como ‘fala’ nos versículos 2-3. Em suma, este versículo final é a oração do salmista para que sua vida esteja em sintonia com a música das esferas, a própria estrutura do universo”.


Após ouvir a Palavra de Deus não há outro caminho a seguir a não ser respondê-la! A oração de um coração quebrantado é a consequência espontânea gerada pelo Espírito Santo na vida daquele que crê na Bíblia. E não há como dizermos que temos comunhão com Deus e não respondermos à Sua Palavra através da oração. Na Bíblia, Deus inicia um diálogo conosco, ao responder ela em oração entramos na comunhão com Ele através da fé em Jesus Cristo.


Porém, você pode dizer que conhece o William Bonner porque o viu no Jornal Nacional falando alguma notícia, mas você não pode dizer que teve comunhão com ele se não for até a casa dele, cear uma boa refeição em sua mesa e conversar com ele. Da mesma forma, você não pode dizer que conhece a Deus se apenas ouvir falar dele, você precisa sentar na mesa da comunhão, comer da Sua Palavra e conversar com Ele através da oração.


"Assim, não quero dizer que a oração não deveria ser considerada como um dever que precisa ser realizado, mas, ao contrário, como um privilégio a ser desfrutado, um raro prazer que sempre revela alguma nova beleza"  (E.M. BOUNDS).


"Em última análise, a oração é uma resposta verbal de fé a uma Palavra de Deus transcendente e a sua graça, não um mergulho interior para descobrir que somos um com todas as coisas e com Deus" HEILER citado por TIMOTHY KELLER

O verdadeiro cristão foi impactado ao ouvir a Palavra de Deus, quer continuar o diálogo com Ele através da oração, e faz isso baseado nas Escrituras, e não em uma espiritualidade barata.

A experiência dessa oração terá a medida certa de uma experimentação emocional de Deus baseada nas Escrituras, na qual não ocorrerá um tipo de meditação "zen", mas sim uma meditação e experimentação profunda na mente e nas emoções do Deus descrito na Bíblia. Nesta oração o principal assunto será o que Deus falou em sua Palavra, e a partir da vontade de Deus o cristão meditará, louvará e intercederá.


"A pior maldição que um povo pode sofrer é ter uma religião movida à base de mera emoção e sensacionalismo. A ausência de realidade espiritual já é trágica; mas o aumento da falsa espiritualidade é pecado mortal". (S. CHADWICK)


Se você, então, ouviu a Palavra de Deus, o convite a você hoje é para que se una ao salmista, e responda a Deus em oração com um coração quebrantado pelo evangelho.


Não estou te convidando a uma resposta apenas emocional, onde após a leitura deste artigo você derrama algumas lágrimas, diz algumas palavras, e depois ignora Deus o resto da sua semana. O convite é para que você tenha uma vida de oração! Para que todos os dias você converse com Deus, ouvindo a Sua Palavra, e dizendo palavras agradáveis a Ele. O convite é para você desenvolver uma vida de oração consistente na sua casa, na igreja e mesmo na rua.


Como então construir uma vida consistente de oração? Aqui estão algumas formas:


  1. Estabeleça um horário regular de oração;


  1. Faça uma lista de oração; isso ajuda a focar. Você pode separá-la em:

  2. Petições: ore por você mesmo;

  3. Intercessões: ore pelos outros;

  4. Meditações: converse com Deus sobre o que leu na Bíblia;

  5. Louvores: elogie a Deus por quem Ele é de acordo com o conhecimento que recebeu da Bíblia;


  1. Cultive uma visão correta de Deus; isso faz com que você queira orar. (ex. Ele é um bom Pai e um Deus belo).


Deus é desfrutado através da oração, se você está com fome, vá a Ele e ore, só Deus te satisfará plenamente. 

CONSIDERAÇÕES FINAIS:


Há uma fome no coração do ser humano que nada natural pode satisfazer!


Foi isso que Jesus disse para a mulher samaritana ao lado do poço onde ela tirava água para beber (Jo 4.13-14). Tenho que confessar um pecado que cometi muito na minha vida, o pecado do "eu não tenho tempo para orar e estudar a Bíblia". Conhece esse pecado? Eu dizia isso, e pensava que eu não tinha tempo mesmo. Até que comecei a perceber o quanto tempo eu gastava com coisas supérfluas e entretenimento.


Deixa eu te fazer uma pergunta. Quanto tempo você gasta na Netflix assistindo séries e filmes na tua semana? Quanto tempo você gasta no Instagram, Facebook ou qualquer rede social? Foi John Piper que disse que “uma das maiores utilidades do Twitter e do Facebook será provar no Último Dia que a falta de oração não era por falta de tempo”.


Você tem fome por Deus, a questão não é essa, a questão é se você está satisfazendo ela no lugar certo. Você não será mais digno se orar e estudar a Bíblia, mas você será mais satisfeito em Deus, e quando você estiver mais satisfeito nEle Deus será mais glorificado em você (parafraseando John Piper). A Bíblia mesmo te faz o convite: "Deleite-se no Senhor" (Sl 37:4), porque na presença de Deus "há plenitude de alegria, na Sua destra, delícias perpetuamente" (Sl 16:11).


Como está sua prática das disciplinas espirituais da oração e do estudo da Bíblia? O que você vai fazer com o que ouviu hoje?


Te convido a interiorizar essa palavra e fazer resoluções hoje para esse novo ano, não para apenas colocar metas de oração e estudo, mas para construir um estilo de vida que é de oração e estudo da Bíblia. Te convido criar o hábito de ouvir Deus e respondê-lo com um coração humilde que confia somente na graça de Deus para sua salvação.


Satisfaça sua fome por Deus!



 

Lucas César Ribas é produtor gráfico, artista visual, escritor, estudante de teologia e seminarista da igreja Família dos que Creem, em Curitiba, PR.



bottom of page